Como lidar com as mentiras em cada idade

 

As mentiras estão presentes em todas as idades, pelos mais diversos motivos. Quando se trata de crianças é importante que os pais saibam lidar com elas de acordo com a idade, pois, dependendo da faixa etária, os ensinamentos e até mesmo as broncas podem variar. Confira aqui como lidar com as mentiras em diferentes idades dos seus filhos:

De 2 a 4 anos

Quando a criança ainda é pequena, suas habilidades de fala e linguagem estão sendo desenvolvidas. Também haverá uma dificuldade da parte dela de discernir a realidade e o imaginário. É comum que ela insista em situações que nunca aconteceram, como se fossem uma verdade absoluta, pois na mente dela é. Nessa fase os pais devem dar atenção aos fatos concretos da situação, demonstrando para a criança que o que ela diz, quando for uma mentira, na verdade não aconteceu. Geralmente aos 4 anos a criança começará a dar respostas mais diretas para as perguntas. Os pais devem iniciar o assunto e sempre explicar que mentir não é algo bom. Um bom momento para introduzir o ensinamento é logo após a primeira mentira, dessa forma a memória da criança sobre o ocorrido ainda é recente. Punições severas para mentiras não são eficazes nessa idade, e se mesmo assim ela continuar a insistir na mentira, deixe passar, a não ser que o assunto seja sério e mereça atenção.

De 5 a 8 anos

Essa é uma fase na qual as mentiras poderão aparecer com grande frequência. Devido a responsabilidades como a da escola, a criança pode em algum momento se sentir sobrecarregada e passar a mentir, por exemplo, sobre a lição de casa. Em sua maioria, serão mentiras fáceis de perceber, o diálogo com os filhos é essencial. Leia histórias que reforcem a importância da honestidade e seja um exemplo. As pequenas mentiras contadas pelos pais podem ter um grande impacto para a criança, que está em uma fase observadora e pode ficar confusa com as noções de honestidade.

De 9 a 12 anos

Nessa fase a criança começa a construir seu próprio senso de identidade. No entanto, ela também está mais suscetível a sentir as conseqüências do que faz de errado. Nessa idade, os pais devem continuar a conversa sobre honestidade de forma mais aprofundada, reforçando que não se deve mentir para eles. Se desejado, pode-se trazer para criança as noções de convivência social no que diz respeito à educação. Por exemplo, se na casa de algum parente for servido um alimento que a criança não goste, ela deve ser ensinada que deve agradecer ao invés de fazer cara feia. Quando as crianças têm o costume de conversar abertamente com seus pais sobre qualquer situação, elas ficam bem menos propensas a mentir. As mentiras poderão aparecer uma hora ou outra, por isso é importante trazer as conseqüências para seu filho, de forma que ele entenda o que fez de errado.

Deixe uma resposta

Fechar Menu