O legado de Rubem Alves

Autor de várias obras, Rubem Alves teve importante contribuição para a cultura e educação brasileira.

Rubem Alves foi um importante educador, teólogo, escritor e psicanalista brasileiro. Nascido no dia 15 de setembro de 1933, na cidade de Boa Esperança, no Estado de Minas Gerais, sua família se mudou para o Rio de Janeiro no ano de 1945. Após sofrer com as humilhações de seus colegas de aula, devido ao seu sotaque regional, Rubem encontrou na religião a sua força para suportar a solidão.

Trajetória

Começou então a ter aulas de piano, passando para o estudo teológico e, iniciando após, a sua vida sacerdotal como pastor em uma cidade mineira. Ainda, de 1953 a 1957, dedicou-se ao estudo da Teologia no Seminário Presbiteriano de Campinas, em São Paulo, se transferindo em 1958 para Lavras, Minas Gerais, local onde ficou até 1963.

Casado e pai de três filhos, Rubem Alves morou em Nova York a partir de então, retornando ao Brasil em 1964 como Mestre de Teologia. Após isso, foi perseguido pelo regime militar, abandonando a igreja presbiteriana. Mudou-se para os Estados Unidos, tornando-se Doutor em Filosofia.

Entre os livros e a licenciatura

Foi na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro que Alves começou a lecionar, fazendo dessa profissão uma promissora carreira em diversas outras instituições do país. No início dos anos 80, tornou-se também psicanalista, pela Sociedade Paulista de Psicanálise, indo trabalhar em 1988 na Universidade de Birmingham, na Inglaterra, e, posteriormente, na Rockefeller Fundation, na Itália.

Porém, foi na literatura e na poesia que encontrou a sua verdadeira alegria e paixão. Um intelectual respeitado por suas ideias e opiniões, suas obras fazem referência a nomes importantes como Lutero, Saramago, Nietzsche, Kierkegaard, Tao Te Ching, Bachelard, Fernando Pessoa, Manoel de Barros, entre outros.

Destacando-se também nos livros voltados para o público infantil, alguns títulos importantes do autor são:

  • A Pipa e a Flor;
  • O Flautista Mágico;
  • Como Nasceu a Alegria;
  • A Volta do Pássaro Encantado.

Além disso, também escreveu muitas crônicas com assuntos relacionados a sua vida e áreas de conhecimento, como educação, teologia e filosofia, levando-o ao 2º lugar no prêmio Jabuti na categoria de Contos e Crônicas, com a obra “Ostra Feliz Não Faz Pérola”.

A importância na educação

Um verdadeiro apaixonado pela educação, Rubem Alves morreu em 19 de julho de 2014, deixando um importante legado para a sociedade brasileira. Defensor da educação no país, ele ressaltou a importância de que fosse feita uma reforma na relação entre aluno e professor, de forma que os educadores instiguem, antes de tudo, a curiosidade e vontade de aprender no estudante.

A equipe do Colégio Bastos Maia ressalta a importância de Rubem Alves, em especial pela sua contribuição à cultura, sendo considerado, até hoje, um dos mais respeitados nomes na Educação, tanto no Brasil como no exterior. Através de suas ideias e de seu coração, o escritor rompeu com as regras e escreveu somente aquilo que lhe encantava, tocando assim, a curiosidade, a inteligência e a alma de todos os seus leitores que o seguem até hoje. 

Deixe uma resposta

Fechar Menu