Quem foi José Saramago?

Autor de várias obras, entre elas o Ensaio Sobre a Cegueira, adaptada ao cinema, José Saramago recebeu inúmeros prêmios ao longo de sua trajetória.

Nascido em 1922, em uma família de camponeses, o aclamado escritor português José Saramago, passou a maior parte de sua vida em Lisboa. Devido a dificuldades econômicas não conseguiu prosseguir com seus estudos secundários, precisando então trabalhar em diversas funções, como serralheiro mecânico, funcionário público, desenhista, jornalista, entre outras, até tornar-se escritor.

Estilo, cultura e conteúdo

O primeiro livro de José Saramago, o romance Terra do Pecado, foi publicado em 1947 e, depois disso, ficou alguns anos sem publicar obras. Contudo, a partir de 1966 passou a viver exclusivamente da literatura, como tradutor e autor.

Em 1995 recebeu o Prêmio Camões de literatura e, em 1998 foi condecorado com o Prêmio Nobel de Literatura. Fez parte da redação do jornal Diário de Lisboa, enquanto comentarista político. Pertenceu também à primeira Direção da Associação Portuguesa de Escritores, bem como foi presidente da Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Autores, e diretor-adjunto do jornal português Diário de Notícias.

José Saramago casou com a jornalista Pilar del Rio, em 1988. Vítima de leucemia, Saramago faleceu aos 87 anos, em 18 de junho de 2010.

Destaques literários

José Saramago produziu diversas obras que ficaram conhecidas mundialmente. As principais foram:

  • Terra do Pecado (1947);
  • Levantado do Chão (1980);
  • Memorial do Convento (1982);
  • O Ano da Morte de Ricardo Reis (1984);
  • A Jangada de Pedra (1986);
  • O Evangelho Segundo Jesus Cristo (1991);
  • Ensaio Sobre a Cegueira (1995);
  • O Homem Duplicado (2002);
  • Ensaio Sobre a Lucidez (2004);
  • As Intermitências da Morte (2005);
  • A Viagem do Elefante (2008).

O seu famoso livro Ensaio sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema e o filme lançado em 2008, sob a direção de Fernando Meirelles, importante diretor e roteirista brasileiro.

Leitura e formação

Não há dúvidas de que uma boa educação forma pessoas de sucesso e, nada melhor do que contar com uma formação educacional de qualidade. O Colégio Bastos Maia aposta na educação literária como uma forma de transpor barreiras. Dessa forma, reconhece a importância da literatura na educação enquanto ponte para a aprendizagem, por isso incentiva, no dia a dia, conteúdos que despertem o gosto pela leitura. Para saber mais, acesse o site do colégio: http://www.bastosmaia.com.br/.

Deixe uma resposta

Fechar Menu