Tiradentes e a Inconfidência Mineira

A Inconfidência Mineira é um dos movimentos mais importantes ocorridos no Brasil.

Em 1780 ocorria na Capitania de Minas Gerais um dos movimentos mais importantes da história brasileira: a Inconfidência Mineira, uma revolta contra o domínio da coroa portuguesa no Brasil colonial.

Altamente influenciada pelos ideais iluministas que estavam em alta na França do século XVIII e pela Independência dos EUA, a Inconfidência almejava outra forma de regime político, que liberasse a elite mineira do comando da coroa.

Outro aspecto que motivou a revolta dos inconfidentes (como eram chamados pela Coroa) foi o declínio da produção de ouro em Minas Gerais. Devido à queda de produção, pagar os impostos exigidos por Portugal estava se tornando cada vez mais difícil. A situação fez com que a elite local conseguisse mais influência na região propondo, após um tempo, projetos de emancipação política para região mineira.

Um dos líderes da revolta, Joaquim José da Silva Xavier, mais conhecido como Tiradentes ficou famoso por esse período histórico, principalmente pelo fato de ter sido o único inconfidente a receber pena de morte.

Trajetória

Tiradentes nasceu em 1746 na Capitania de Minas Gerais tendo, durante sua vida, diversas profissões. Uma delas foi como dentista amador, o que deu origem a seu apelido. Apesar de não ser considerado um intelectual, era interessado por política e por escritos sobre leis, assunto que muito chamou a atenção após a Independência dos Estados Unidos.

Dentro do contexto de impostos abusivos da Coroa, Tiradentes e outras personalidades intelectuais se juntam com o objetivo de derrubar Visconde de Barbacena, o Governador da Capitania na época. De todo o ouro produzido na região, 20% era destinado à Coroa. Essa parcela era denominada “quinto” e ficou cada vez mais difícil de ser paga conforme a produção de ouro foi decaindo.

A revolta dos inconfidentes teve seu preparo iniciado em 1788 para que ocorresse no ano seguinte. Tiradentes era conhecido como um dos membros mais radicais do movimento, planejando até mesmo a morte do Visconde de Barbacena. No entanto, isso não aconteceu, pois o governador descobriu os planos por meio de uma confissão de um dos membros da Inconfidência.

Todavia, os outros membros do movimento foram perseguidos, presos e punidos, mas não confessaram seus crimes. Tiradentes, no entanto, os confessou e acabou recebendo a pena de morte por enforcamento. Foi decapitado, esquartejado e teve sua cabeça posta em uma estaca e exposta em praça pública. Segundo a Coroa, esses atos foram uma forma de dar uma lição aos demais súditos.

O dia 21 de abril passou a ser o feriado de Tiradentes, após uma lei sancionada no ano de 1965.

Aprender para crescer

Há mais de trinta anos o Colégio Bastos Maia vem promovendo o conhecimento com qualidade. Acesse o site e saiba mais: http://www.bastosmaia.com.br/.

Deixe uma resposta

Fechar Menu