A história do Carnaval

A origem do Carnaval remonta aos tempos antigos na Grécia, Mesopotâmia e Roma. Apesar de ser uma das festas populares mais celebradas no Brasil, também ocorre em diversos outros países. Há uma tentativa da Igreja Católica de colocar a comemoração como uma festa pagã, que é possível observar olhando para o significado da palavra Carnaval. Seu significado é “retirar a carne” o que remonta ao jejum que é feito na Quaresma. Também se relaciona com o ato de controlar os prazeres materiais.

Haviam duas festas na antiga Babilônia que podem ser apontadas como origem do Carnaval. Nas festas denominadas Saceias um prisioneiro “tomaria” o lugar do rei, usando suas vestimentas, alimentando-se como o rei e dormindo com as esposas dele. No final da festa, este prisioneiro era chicoteado e morto por enforcamento ou empalação. Na outra festa, o “protagonista” era o rei, que no templo de Marduk, apanhava em frente à estátua do Deus. Esse rito tinha como objetivo demonstrar que o rei se submetia ao Deus Mesopotâmico. Após isso, ele assumia novamente seu trono. Em ambas as festas, nota-se a troca dos papéis sociais.

Por outro lado, a associação do Carnaval a orgias pode ser relacionada aos rituais de origem greco-romana que costumavam ser dedicados aos deuses com bebidas e diversos prazeres mundanos. Além disso, em Roma havia duas festas específicas: uma que ocorria em dezembro e outra em fevereiro. Ambas eram marcadas por vários dias com bebida, comida e dança. Era comum também que os papéis sociais fossem subvertidos, com escravos e senhores “trocando” de lugar. Todas essas festas eram pagãs e ocorriam sem que a Igreja aprovasse. Além de que, para a Igreja, a ideia de subverter os papéis sociais não era bem-vinda, uma vez que na concepção cristã ocorria também a inversão dos papéis de Deus e do demônio. Por este motivo, houve a tentativa de encaixar essas festas antes da Quaresma, para que nelas fossem cometidos os excessos.

No Brasil, a tradição se inicia na época colonial, com festas portuguesas que eram praticadas nas colônias por escravos. Com o passar dos anos, outros elementos foram compondo o que hoje reconhecemos como o Carnaval tipicamente brasileiro, com escolas de samba, marchinhas etc. Venha conhecer o Colégio Bastos Maia, educando crianças e jovens desde 1987! Para mais informações, visite o site: https://www.bastosmaia.com.br/.

Deixe uma resposta

Fechar Menu