Relação de obras literárias indicadas para o vestibular UFPR 2017/2018

Todo ano é tempo de vestibular. O vestibular é uma etapa muito importante na vida de qualquer estudante, pois é o primeiro passo para a vida profissional. É uma fase cheia de mudanças, que compreende a tomada de decisões importantíssimas para o rumo da vida das pessoas.

As provas vestibulares são o primeiro desafio a ser enfrentado pelo candidato a uma vaga em uma universidade conceituada, especialmente as públicas, o que tem muito valor para a realização das conquistas profissionais almejadas. Mas justamente por conta da concorrência entre os estudantes e pela dificuldade das provas, que agregam conteúdos estudados durante a vida inteira, é que a aprovação somente virá com muito estudo contínuo, dedicação, força de vontade e, claro, planejamento e organização.

Se você irá prestar vestibular na Universidade Federal do Paraná nesse ano de 2017, fique atento à lista que elenca os livros de leitura obrigatória, que serão cobrados nas questões, para os pretensos candidatos à disputa de uma vaga em qualquer curso de graduação na mencionada Instituição de Ensino Superior. Veja abaixo a lista das obras desse ano e comece já a sua preparação!

  1. A Última Quimera (Ano: 1995 – Autora: Ana Miranda): A obra retrata a vida e as memórias do escritor, poeta Augusto dos Anjos, por meio do que seria a narrativa histórica do melhor amigo dele, o que só foi possível com muita pesquisa por parte da autora. Compare-se, ainda, a vida de Augusto dos Anjos a do famoso escritor Olavo Bilac. A trama traz muitas incertezas e suspense, do início ao fim. É uma mistura de biografia, contextualização histórica por meio de documentos da época e romance platônico.
  2. Clara dos Anjos (Ano: 1948 – Autor: Lima Barreto): É um romance clássico pré-modernista e póstumo, que trata de forma áspera de temas como preconceito racial e social sofridos por uma jovem mulher negra residente do subúrbio carioca, chamada Clara dos Anjos, que se apaixona e engravida de um rapaz de índole duvidosa e, em síntese, acaba sendo mal tratada pela família dele. E é aí que começa a trama. Em verdade, o livro foi finalizado em 1922 (quando Lima Barreto faleceu), mas só foi publicado 26 anos depois.
  3. Claro Enigma (Ano: 1951 – Autor: Carlos Drummond de Andrade): O livro é uma compilação de 41 poemas escritos pelo saudoso Carlos Drummond de Andrade, que tem como cenário sentimentos e angústias obtidas pelos homens diante das intensas e profundas transformações sociais vistas durante meados do século XX, o que envolve vazios da vida humana e os absurdos do mundo, em virtude de acontecimentos históricos como o pós-Segunda Guerra Mundial, a Guerra Fria e as constantes ameaças mundiais quanto a uma nova bomba atômica. O projeto é tido como inovador, pois se diferencia dos demais que haviam sido produzidos pelo autor até então.
  4. Eles não usam Black Tie (Ano: 1958 – Autor: Gianfrancesco Guarnieri): Foi a primeira peça do citado autor e escritor e está atrelada ao movimento chamado “Cinema Novo”, de cunho neorrealista, que surgiu na época. Em contraponto às obras comumente vistas (que eram contracenadas por personagens ricos e pomposos), o autor apostou em roteiro que incluiu personagens operários e moradores do morro. A novidade não para por aí: a peça foi vanguardista ao retratar os conflitos da realidade brasileira, sendo símbolo do teatro de temática social, pois se passa na favela, com foco na história de um pai (Otávio) e um filho (Tião) que tinham posições ideológicas e morais bem diferentes um do outro.
  5. Lavoura Arcaica (Ano: 1975 – Autor: Raduan Nassar): O enredo da obra trata de uma família que tem como costume uma educação rígida. Por esse fato e outro que é surpreendente e o cerne do livro, o adolescente André foge de casa e dá ensejo a toda a história, que é dramática.
  6. Sermão de Santo Antônio (aos peixes) (Ano: 1654 – Autor: Antônio Vieira): O livro é, na verdade, um sermão pregado no Maranhão e que é um documento dotado de imaginação, oratória e sátira, bem característicos do Padre Antônio Vieira. Em suma, os peixes (roncador, rêmora, quatro-olhos, torpedo e outros) foram metáforas usadas pelo padre para denunciar a desumanidade com que os colonos tratavam os povos indígenas.
  7. Últimos Cantos (Ano: 1851 – Autor: Gonçalves Dias): A obra foi aclamada pelos críticos e fez enorme sucesso na época. Os poemas são as inspirações desse grande poeta, que demonstra face romântica, destacando a liberdade formal, a imaginação, além da valorização do indivíduo e de sua personalidade e reflexões pessoais. Faz parte de uma coletânea de obras com a mesma disposição de poemas.
  8. Várias histórias (Ano: 1896 – Autor: Machado de Assis): O livro reúne 16 contos e é, sem dúvida, um dos mais importantes da literatura brasileira. Complexa, a obra traz análise psicológica, com foco na alma humana em busca da essência desta. Como de praxe, Machado de Assis expressa conflitos e elementos opostos durante a narrativa. Ainda, o autor dá importância à personalidade humana influenciada pelo contexto social.

Como são livros muito distintos,deixar para estudar os conteúdos na última hora não é uma opção se você quiser sentir o gostinho da aprovação!

O Colégio Bastos Maia acompanha o seu filho em todos os desafios, auxiliando-o com a melhor preparação, desde os anos iniciais até nos decisivos momentos do Ensino Médio. Quer conhecer mais sobre o Colégio Bastos Maia? Acesse http://www.bastosmaia.com.br/.

Deixe uma resposta

Fechar Menu